Breves

Disponíveis as informações relativas às Provas de Aferição 2021/2022.


 

No dia 27 de abril, os alunos das turmas A, B e C do 7.º ano e A e B do 8.º ano participaram numa sessão prática de Suporte Básico de Vida dinamizada pela Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Moura, no âmbito do projeto PES.


 

Está a decorrer nos dias 3 e 4 de maio, o III Campeonato de Cálculo Mental - Hypatiamat online!


 

Realizou-se no dia 27 de abril, no Pavilhão Municipal de Ferreira do Alentejo, a final distrital de Futsal masculino do escalão de iniciados, onde a nossa Escola se sagrou campeã do distrito de Beja.


 

Decorreu, no dia 28 de abril de 2022, na escola-sede do agrupamento, mais uma sessão de recolha de sangue.


 

Já foram apurados os vencedores do concurso “Vai uma sopinha?”, que decorreu no 2.º período.


 

Recursos



Visitantes

937668
HojeHoje18
OntemOntem66
SemanaSemana18
MêsMês1067
Desde 1/9/2010Desde 1/9/2010937668
Obs. Qualidade >> Quem somos

Observatório da Qualidade para quê?

A autoavaliação é o processo em que a escola é capaz de refletir criticamente sobre si própria com a finalidade de melhorar o seu desempenho.

De acordo com o que está previsto na legislação, a autoavaliação tem caráter obrigatório, desenvolve-se em permanência e visa avaliar:

a) o grau de concretização e o desenvolvimento do projeto educativo do agrupamento;

b) preparação e concretização da educação, do ensino e das aprendizagens;

c) o nível de execução de atividades proporcionadoras de climas e ambientes educativos que conduzam ao desenvolvimento integral da personalidade do aluno;

d) o desempenho dos órgãos de administração e gestão do agrupamento de escolas;

e) o sucesso escolar, avaliado através da capacidade de promoção da frequência escolar e dos resultados do desenvolvimento das aprendizagens escolares dos alunos;

f) a prática de uma cultura de colaboração entre os membros da comunidade educativa.

(adaptado de Lei n.º 31/2002, de 20 de Dezembro)


O Observatório da Qualidade existe com a finalidade de desenvolver o processo de autoavaliação da Escola tendo sempre como orientação a avaliação da organização e não das pessoas.


“A Avaliação reflete a realidade das escolas e permite que os protagonistas se vejam com clareza e rigor (…) Não compete ao avaliador dizer aos protagonistas se estão a fazer bem ou mal. Muito menos aquilo que deve ser mudado. Simplesmente os ajudam a olhar-se com clareza, de modo a poderem formar um juízo mais fiel sobre o que fazem. Desse Juízo, dessa compreensão hão-de surgir as decisões de mudança.”

(Santos Guerra, 2001)